Anuncie no DQD

O primeiro dia oficial de berçário

em
Essa foto foi de sexta-feira, na festinha. Olha como ele estava feliz!

Essa foto foi de sexta-feira, na festinha. Olha como ele estava feliz!

Hoje foi o tão esperado dia! Arrumei todas as coisinhas dele ontem, conferi um monte de vezes, troquei algumas roupas da mala algumas vezes… Pensei em escrever sobre a pequena história e mandar algumas instruções por escrito, mas desisti. No fundo, ainda não acreditava que tinha chegado a hora de uma nova adaptação em nossas vidas. Escrevi o básico na agenda, peguei a malinha dele e fui.

Subi até o berçário com ele, dei algumas instruções para as tias e deixei que uma delas pegasse o João. Meu coração estava partido. Não imaginei que me sentiria assim. Conversei um pouco com o dono da escola e ele ficou me tranquilizando. Quanto mais ele falava, mais eu me sentia mal, comecei a tremer, a ficar com o coração apertado, vontade de subir e agarrar o João, dar um monte de beijos nele… Sei que isso não seria benéfico para ninguém, então me segurei e fui embora almoçar com o Mosca. Mas, ao sair da sala, já comecei a chorar. Entrei no carro chorando, chorando, falei com o Mosca chorando, deixei as lágrimas rolarem, os sentimentos aflorarem, o amor doer. O Mosca ainda brincou: “Amor, você deixou o João na escola, não no hospital, hahaha…”. Aí, eu já estava rindo e chorando. Rindo também porque não imaginava que fosse doer tanto, apesar de todo mundo dizer que doía.

Almocei com o maridão e, é claro, falamos do João quase o tempo inteiro. Fui pra terapia, coloquei as ideias em ordem e passei na escolinha de novo para ver como ele estava. Quando cheguei, ele estava deitadinho no berço, já tinha tomado banho, tava rindo para o teto enquanto o amiguinho Pedro Henrique olhava para ele todo curioso. “Quem é esse neném novo aqui do meu lado? Antes esse lugar era do Caio…”, hehehe…

Tirei ele do berço para arrumar a rampa anti-refluxo e fiquei brincando um pouquinho com ele no bebê colinho. Ele me agarrou, encheu minha bochecha de baba, me deu altos beijos e abraços (do jeito dele, claro, hehe!). Mas foi só eu tentar colocá-lo no berço que ele começou a chorar e abriu o berreiro de vários bebês. A Tia Jô disse: “Deixa eu acalmar ele”. Botou o João no bebê colinho, virou ele de costas pra mim e começou a balançar a cadeirinha. Já tinha entendido o recado: “Mãe, vai embora porque ele vai fazer manha, vai chorar e as outras crianças vão abrir o berreiro”. Fui embora sem dó. Não posso atrapalhar a adaptação dele, o trabalho das tias e a tranquilidade das outras crianças, né?!

Papai, mamãe e filhinho na festinha da escola

Papai, mamãe e filhinho na festinha da escola

Aí, fui até a faculdade que eu me formei ficar na internet, já que eu tenho direito de usar. Tava um baita calor, chovendo e eu abortei tudo o que eu poderia fazer nas horas livres que me restavam. Nesse período, escrevi o dossiê JV (hahaha) e fiquei colocando as leituras internéticas em dia. O coração não estava mais doendo. Eu estava mais tranquila, mas cheia de vontade de que chegasse logo a hora de ir embora!

Busquei o papai no trabalho e fomos pegar o pequeno. As tias disseram que ele ficou ótimo. Não chorou, brincou, tomou banho… Esse é o JV que eu conheço, heheheh! Chegamos lá e ele tava dormindo sossegadão. Fiz questão de pegá-lo no colo, encher o pequeno de beijos e só “deixei” o papai pegar ele quando passamos no mercado antes de vir pra casa, heheheh… Ao chegar em casa, ele fez um pequeno escândalo para dormir, mas acho que é por causa do resfriado e não porque estava assustado com alguma coisa. E tem um pouco de manha aí nesse choro que eu sei.

Saldo final: positivo! Acredito que eu vá me acostumar rapidinho e espero que consiga levar a vida quádrupla que vai começar já já: mãe, esposa, trabalhadora e dona-de-casa. Hoje eu não sei se o João vai pra escolinha porque acordou com a garganta meio chiando, parece laringite, sabe? Acho que não é, mas ele tá bem entupidinho, já engasgou com o catarro… Aquelas coisas de criança, hehehhe… Obrigada pela força, pessoal! Sobrevivemos!

Essa é a Grasi, mãe do Caíco, que nos indicou a escolinha. E tudo graças ao Ludov, hehehe...

Essa é a Grasi, mãe do Caíco, que nos indicou a escolinha. E tudo graças ao Ludov, hehehe…

Grasi, valeu pelas fotos! Beijos…



15 comments

  1. Oi FAbi abri o berreiro com o seu relato parecia até que eu estava lá na escolinha……deve ser dificil mesmo deixar o bebe na escola eu optei por trabalhar em casa por isso, quando resolvi engravidar da minha Rayssa, sofri muito com a minha Jeane e só aceitei engravidar se eu pudesse trabalhar em casa, e não é que deu certo……mas corta o coração ter que deixar esses pimpolhos na escola ou creche para ter que trabalhar…….
    Acho que nosso beneficio de maternidade como mãe deveria ser estendido ate 1 ano, pois essa é a fase critica das crianças….
    Eu me senti um pouquinho pior quando deixei a RAyssa com 03 anos na escola e ela tinha que ir mesmo……………ai doeu viu vinha para casa chorando todos os dias, e meu marido almoça em casa, eu não conseguia almoçar, livaga toda hora para saber e as tias , há ela tá bem tá brincando, tá correndo não tá nem lembrando…………………
    E no outro dia, e no outro e no outro eu só chorava até que um dia quem começou a chorar foi ela e ficou assim por uns 15 dias e eu tinha que levar para a escola, ela chorava lá e eu aqui, vivia na internet pesquinsando e várias mãe também choravam então desencuquei e vi que era normal…hoje ela tá no ultimo ano do pré e ao contrário ela chora para ir para a escola e tem dia que eu não aguento…………………não dá mesmo para levar o Yago ocupa muito o meu tempo ai que ela quer ir e chora…..
    Ai eu peço sorro mãe …………………….e ela vem ao me socorro.
    há vi o seu comentário na foto do Modelo (yago) no blog da Dani a fabi que pediu as fotos junto com a fê e voce?
    ou quem é como faço para mandar as fotos?
    Um grande beijo nesse gostoso banguelo…tá lindoooooooooooo
    E chora mesmo hoje eu dou é risada…….

  2. Parabéns Fabi !!

    Que bom q vc tinha outros compromissos e principalmente foi chorar na terapia e não na cama como eu ! (lembra da estória: novela mexicana e a grandalhona aq chorando com a cara virada pro lençol !)

    Bom, com a nossa tripla jornada não sei se vamos conseguir nos encontrar no berçário, mas digo q sempre q eu puder, eu vou mandar um beijinho por carecão ! (aliás, para o mini-Mosca !)

    bjs
    Grasi

  3. Engraçado que falam que as crianças não querem ir pra escola, mas ele tava super tranquilo com isso, né? Vc é quem “surtou”, hahhaha… cuidado pra não mimar o moço, ele precisa se virar sozinho um pouquinho tbm, né? Vai ser bom praele, aprender a socializar e tudo mais!!!

    Beijão!!!

  4. Ai Fabi, q delicia!!!
    Acho q eu vou fazer a mesma choradeira no dia q a maria Eduarda for p o berçario… aiiii, tomara q dê certo dela ficar no trabalho comigo… aiiiii, juro, penso nisso todos os dias e tenho medo disso todos os dias…. kkkkkkkkk coisa de mae de primeira viagem ne… rs

  5. Ai Fabi, doí, mais doí tanto que só quem passou por isso é que sabe… Em mim parecia que o meu coração ia sair pra fora, uma dor no peito que me apertava, a cada telefonema eu pensava que era da escola me chamando pra ir pegar a minha menina chorando, mas que nada, o dia passou, e ela saiu mega feliz da escola… Se eu contar que ela nunca chorou pra entrar, nem pra sair, ninguém acredita… O bom da escola/ berçario, é saber que eles estão bem, é saber que a comida foi sim dada, que o bb ta sendo mto bem cuidado, confiar na escola e nos profissionais, é tudo…
    Vc vai ver, com o tempo, vc não sobrevive sem o berçario mais, hehhehe…
    Adorei seu post…
    Bjs
    :)

  6. parabéns super mamãe… mais um passo na estrada do conhecimento materno rsrsr a caminho da sabedoria, ai ai ai.
    Parabéns JV, você está crescendo super bem, forte, lindo e inteligente.
    Beijocas

    1. Meninas, Muito obrigada pela força! É bom compartilhar esses sentimentos com quem já passou por isso, né?! A gente fica mais tranquilo, mais forte para enfrentar as adaptações da vida.

      Um grande beijo a todas, Fabi

  7. Eu não tenho filho, e nunca passei por isso. Mas posso imaginar a mistura de sentimentos, a dor no coração de deixar ele lá e ao mesmo tempo um certo alívio por saber que ele está sendo bem cuidado enquanto você cuida da sua vida, de vc, do seu trabalho.
    Ah, e preciso fazer um comentário, ele tá ficando a sua cara, rs.
    Bjo

    1. Heheheheh… Eu tb já estou atrasada… Preciso contar os outros dias!João continua rouco. As tias disseram que ele grita um pouco de felicidade quando está perto dos amiguinhos ou vendo tv, heheheheh…

      beijos

  8. Parabens Fabi!!!

    Gracinha o JV na escolinha…a carinha dele tá ótima, e como tá grandão, né?
    Tá superando tudo, hein amiga?
    Que bom vc estar na terapia.
    O João tá a cara do Mosca, mas é claro que tambem parece com vc.
    Saudades e mais uma vez parabens está se saindo uma mãe de prima, moderna, carinhosa e corajosa.

    Mil beijocas pra ti e famili

  9. Olá Fabi!!

    Puxa, estava pesquisando sobre refluxo na internet e achei seu blog. Esse é meu terceiro filho e todos tiveram refluxo, mas o Rapha, que é o terceiro, está DEMAIS… As duas meninas não sofriam tanto ao deitar à noite, mas ele reflui de hora em hora após as mamadas noturnas… e olha que sigo todo o protocolo de não trocar fraldas depois da mamada, ficar em pé com ele de 20 a 40 minutos, porém, essa última semana ele começou a refluir muito de madrugada… Ele está com 2 meses e 10 dias, mas o motivo do meu comentário é o seguinte: estava vendo a primeira foto do berçário – aquela onde os bebês estão num tipo de cadeira – e achei essa cadeira demais!!! Mas nunca vi aqui no Rio de Janeiro pra comprar (isso mesmo, somos cariocas…) Será que vc sabe onde posso comprar em SP? Será que tem algo pela internet? Será que vc consegue esse contato na creche pra mim? Nós temos um bouncer da Fisher-Price, mas é tipo bebê conforto, o que faz com que ele fique meio sentado, elevando a pressão abdominal, e ele acaba refluindo do mesmo jeito. Como vi na foto, essa cadeira é muito legal e o bebê fica em pé… Agradecemos muito se conseguir o contato de compra dessa cadeira. Parabéns pelo João, é muito fofo! O primeiro dia de creche dói mais em nós, mães, pode ter certeza… já passei por isso!!! Mas tudo fica bem!!

    1. Oi Samantha,Tudo bom?

      Que legal receber seu comentário! Pois é… Esse negócio de refluxo não é fácil, né? O João ficou bem ruinzinho quando era menor, melhorou bastante ao longo dos meses e agora tá meio ruinzinho de novo. Pegou uma virose, vomitou muito e tá sofrendo com a azia. Dá muita dó… Bom, eu não sei de onde a escolinha dele compra, mas achei dois sites que vendem:

      http://bebekolinho.com.br/ http://www.bebecolinho.blogspot.com/

      Eu lembro que, quando ele era bem pequeno, eu pensei em comprá-la, mas acabei desistindo porque não sabia se era boa. Aí, quando comecei a visitar os berçários, vi que a maioria deles usa essas cadeirinhas e agora estou pensando em comprar. Eu também essa da Fisher-Price, mas ele não tem mais saco para ficar nela.

      Beijos e continue acompanhando o blog, Fabi

Deixe um comentário